Seguidores

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Cartas de Amor

Alexandre  ď Oliveira

Nenhum texto alternativo automático disponível.         

Não importa a dimensão quando somos pegos pelo coração. Sempre gostei de escrever cartas de amor por assim dizer, e sempre fui àquele amante apaixonado, das antigas que dentre versos ainda envia flores para uma pessoa amada.

No entanto para que não digam que eu nada comento sobre flores, eu até arrisco comentar sobre algumas delas.  Mesmo que sei que existem outras que nem de longe permite que eu comente sobre elas.  Pois como sempre tenho dito, eu sou por elas apaixonado. 

Uma flor exala perfumes que nos embriaga, e nos levam até mesmo termos vontade de amar. Amei por toda minha vida uma flor que  eu a interpretava pela forma de olhar.

Enfim juntei a mútuo amor  Mas, eu quero por suposto  ser este que seja derradeiro que ainda tem muito amor para dar. Quem me dera estivesse ao lado da daquela que sendo esta a primeira tanto me ensinou como deveras eu possa eu posso amar. 


João  Pessoa  10 12 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

A Caverna

Google+ Followers

Follow by Email